O Milagroso Óleo de Abacate

O Milagroso Óleo de Abacate Este artigo faz parte da 3a edição do Jornal Laszlo de Aromatologia. Solicite a versão online. Extra-Virgem Persea americana Por Fabian Laszlo http://www.laszlo.com.br O abacateiro é uma árvore originária da Guatemala, Antilhas e México, o … Continuar lendo

ARGAN na saúde e na estética

http://www.vivereinbenessere.com/en/index.php?area=news&id=9

Por Fábián László Extraído do Jornal Laszlo Aromaterapia (quem tiver interesse, é só solicitar pelo email: espacoflordocerrado@yahoo.com.br)                                  Argan, é o novo queridinho das famosas e de seus cabeleireiros badalados, conhecido como ‘‘Ouro líquido do Marrocos’’ por sua riqueza nutricional, cosmética e … Continuar lendo

HORTELÃ – ação antiulcerogênica da espécie Hyptis spicigera

Por Isabel Gardenal Cerca de 10% da população mundial tem ou já enfrentou um quadro de úlcera péptica em algum momento da vida. Esta doença, que causa danos e desconforto ao estômago, acomete principalmente indivíduos com idade entre 30 e … Continuar lendo

Pesquisa avalia potencial de planta como alternativa para recomposição do (bioma brasileiro) Cerrado

http://transnet.ning.com/profiles/blogs/projeto-fava-danta

por Danielle Jordan * – AMBIENTEBRASIL (*1) Uma pesquisa, realizada pelo engenheiro agrônomo Manoel Ferreira de Souza, sugere o plantio de Dimorphandra mollis Benth, conhecida popularmente por fava-d’anta, para a regeneração de áreas degradadas de Cerrado. O estudo deu origem … Continuar lendo

Receitas de quentão sem álcool, chá, suco e sagu de Hibisco

por Suzy Belai

Existem mais de 300 espécies de hibiscos, desde aqueles que ornamentam jardins, até um velho conhecido na cozinha: o quiabo (Hibiscus esculentus L.) – que hoje, devido a nova classificação das plantas, o quiabo tem novo nome, chama-se agora Abelmoschus esculentus.

A dica de hoje é o hibiscus sabdariffa L. , que é diferente daquelas flores ornamentais.

O hibiscus sabdariffa é também conhecido como hibiscus, rosela, groselha, umê, azedinha, vinagreira, quiabo-roxo, caruru-azedo, caruru-da-guiné e quiabo-de-angola, e possui propriedades antiespasmódica, antiinflamatório, redutora da hipertensão, antioxidante natural, diurética, laxante suave e auxiliar nas dietas de emagrecimento, além de ser usado para combater problemas respiratórios, bronquites, gripes, resfriados, gastrite e afecções da pele.

Rico em cálcio, magnésio, ferro e vitaminas A e C, o hibisco contém fitoquímicos, altos teores de antocianinas, fitosteróis, além de quantidade significativa de fibras alimentares.

Suas folhas – ricas em vitaminas, sais minerais e aminoácidos – quando estão jovens e tenras podem ser consumidas em saladas cruas; depois, um pouco mais velhas, podem ser refogadas ou adicionadas a cozidos, sopas, feijão e arroz.

Cálice do hibiscus sabdariffa

As flores são ricas em mucilagem, uma mistura complexa de polissacarídeos que se transforma numa fibra gelatinosa quando recebe água.

O cálice vermelho, de sabor um pouco azedo, contém ácidos muito usados na fabricação de geléias, doces, picles, vinho, vinagre, sucos e chás.

Para conservar o cálice por mais tempo, desidrate: tire o miolo com as sementes, cortando o fundinho e empurrando o fruto seco central. Lave bem, seque com pano limpo e espalhe numa peneira. Cubra com tule e coloque sob sol – no final do dia, recolha por causa do sereno. Depois de uns 5 dias de sol, guarde-os num vidro.

Para fazer o suco de hibisco, basta pegar alguns cálices crus ou cozidos, liquidificar com água, coar e adoçar a gosto. Pode-se aproveitar os cálices triturados para fazer geléia ou doce.

O chá, que é feito com o cálice seco à sombra, contém concentrações elevadas de polissacarídeos e flavonóides (os mesmos do vinho) – protetores contra os radicais livres. Para fazer o chá coloque numa chaleira 1 litro de água fervente, 5 ou 6 hibiscos, sem sementes. Uma variação: ferva a água com um pau de canela e dois cravos-da-índia durante uns 15 minutos, depois desligue o fogo e acrescente umas 3 rodelas de maçã e os hibiscos, abafe por uns 10 minutos e depois sirva.

O chá só com hibisco ajuda a emagrecer porque estimula o metabolismo, tem ação digestiva e diurética e reduz o colesterol ruim e as taxas de lipídios e glicose totais no sangue, colaborando também na prevenção da diabete tipo 2.

A ação diurética, além de ajudar a normalizar a pressão arterial, diminui a retenção de líquidos, uma das responsáveis pela formação e agravamento da celulite.

Além de chás e sucos, o sabor ácido-doce do hibisco pode ser apreciado em outras receitas interessantes, fáceis de fazer e o melhor: saborosas!

Sagu de Hibisco: faça o chá de hibisco, depois leve o chá para ferver, junte ½ xícara de bolinhas de sagu e mexa delicadamente, só para evitar que fiquem grudadas. Deixe cozinhar por uns 30 minutos em fogo baixo ou até que as bolinhas fiquem transparentes. Junte ¼ de xícara de açúcar nos últimos 5 minutos e mexa devagar para dissolver. Sugestão: sirva com natas (2 a 3 porções).

Quentão de Hibisco sem álcool:
Ingredientes:
1 xícara de hibisco desidratado
2 colheres de sopa de gengibre
2 colheres de sopa de maçã desidratada
2 litros de água fervente
½ casca de laranja
cravos da índia
canela
1 colher de stévia, um adoçante natural e menos calórico

Para fazer o quentão coloque os ingredientes na água fervente e deixe por 15 minutos. E está pronto para saborear.

Experimente!!!
Invente a sua receita!!!
E se quiser, compartilhe conosco.

ALECRIM CO2-TO

Internet

Poderoso antioxidante, mais potente que a vitamina E!!!!

O alecrim CO2-TO possui efeito 4 vezes mais forte como antioxidante e conservante de carnes do que o BHA e BHT. Há por conta disso, uma ação potente para uso em óleos de massagem, alimentos e óleos de cozinha, visando aumento de sua durabilidade, além deste efeito se extender a cremes ricos em óleos carreadores. Esta ação é potente no sentido de prevenir o envelhecimento precoce da pele, sendo muito eficiente seu uso em cosméticos com tais finalidades.

Estudos do Departamento de Biomedicina Molecular, México, demonstrou que o alecrim possui efeito hepatoprotetor prevenindo a inflamação e necrose. O uso do alecrim em problemas de intoxicação alimentar ou por drogas, icterícia e cirrose, parece ser uma alternativa considerável para proteção e regeneração do fígado. Todo este efeito é atribuído aos polifenóis antioxidantes do alecrim, presentes neste com extração por CO2.

Pesquisadores do Centro de pesquisas da Nestlé, Lausanne, Suíça, classificaram o alecrim (devido a seus diterpenos fenóis) como um promissor candidato a programas quimio-preventivos.

Quer saber mais? Clique aqui.

Sangue de Dragão

O “Sangue de Drago” (Croton lechleri) é uma árvore de porte médio a grande e pode alcançar até 20 metros de altura, encontradas na região norte do Amazonas e na Amazônia Peruana, no Equador, e na Colômbia. Embora alta, o tronco é geralmente fino tem menos de 30 cm de diâmetro e é coberto por casca lisa. Tem as folhas grandes e flores.

A Seiva do Croton é um liquido da cor vermelha, é também conhecida como: Sangue de Drago, Sangue de Grado, Dragons Blood, Sangue de Draco, Sangue Dragon, Sangue de Dragão ou Sangue de Dragoeiro.

É extraida da árvore da floresta Amazônica Peruana conhecida como CROTON LECHLERI MUELL , as pesquisas comprovam seu poder: antioxidante, adstringente e rejuvenecedor, ativando o SISTEMA IMUNOLÓGICO. É também um tonificante, cicatrizante, antiinflamatório, antitumores, germicida, bactericida, anti-fungos, anti-viral, etc.

Na medicina popular tradicional é usado no tratamento de várias doenças, entre elas:

Candidíase, Cicatrizante natural, Corrimento Vaginal, Doenças do Pulmão, Gastrite , Câncer ( para uso externo e interno ), Infecções em Geral, Problemas osteo articulares, reumatismo e Ossos em Geral, Artrite, Artrose, Bursite, Úlcera na Boca, Garganta, nos Intestinos e no Estômago (Feridas Internas), reforça o sistema imunológico após quimioterapia ou radioterapia, fortalece os portadores de soro A positivo.

Continue lendo, clique aqui.