H1N1 e viroses

por Suzy Belai

Muitas informações vêm sendo veiculadas na internet. Algumas espalhando um terror disfarçado, outras menosprezando, outras ainda servindo de des-serviço à saúde pública. Porém, existem blogs, sites e mensagens que ajudam a conscientizar e são verdadeiramente úteis.

Nesta época do ano (outono), os dias são quentes e as noites mais frias. Época que  exige um maior cuidado, principalmente com crianças e idosos.

É importante observar que as pessoas mais propensas a ficarem gripadas ou com dengue, molusco contagioso, entre outras viroses, são aquelas que estão com a imunidade baixa, na maioria das vezes devido ao estresse, alimentação inadequada (muito açúcar, sal, refrigerantes, químicos…), falta de uma atividade prazeirosa, atividade física, de sono, terapia… enfim, não resistem às oscilações do ambiente.

Então o que fazer?

Em primeiro lugar, repensar atitudes e hábitos pode trazer inúmeros benefícios.

A natureza ainda nos coloca à disposição os alimentos, as plantas e os óleos essenciais que ajudam as pessoas a equilibrarem-se, oferecendo uma nova oportunidade para iniciarem as mudanças necessárias para que, no próximo ano, não precisem ter de vivenciar tudo de novo, que possam ficar bem.

Na alimentação, o inhame é uma boa sugestão. Estimula a imunidade, além de limpar o sangue. Para quem ainda não conhece esta raiz, Sonia Hirsch disponibiliza pelo seu site, informações e receitas ótimas e fáceis de preparar.

De eficiência comprovada por pesquisas científicas, o chá de equinácea tem efeito reconhecido para estimular a imunidade, assim como os óleos essenciais, o tea tree, olíbano, breu numa inalação a seco (pingando uma gota num lenço para cheirar).

Quando as vias aéreas estão bloqueadas, os óleos de eucalipto ou hortelã pimenta, ajudam a manter o sistema respiratório limpo.

Embora essas dicas ajudem muito, o lado emocional tem um papel fundamental. É muito difícil ver alguém confiante, de atitudes positivas, com alguma virose.

Você sabia que o vírus causador da gripe, chamado de Influenza, quando traduzido do italiano, quer dizer: influência, se deixar influenciar?

Segundo Valcapelli e Gasparettoem seu livro “Metafísica da Saúde”, quem adquire gripe é porque existe uma confusão interior, despreparo para lidar com mudanças e/ou falta de confiança no novo, no futuro.

Só lembrando: as epidemias normalmente acontecem em momentos de grande instabilidade, medo, com relação a algo comum a todos.

Então, resumindo:
Gripe = Influenza = Influência = não fluir, não ser espontâneo.
Epidemias ou pandemias = medo, insegurança local ou mundial (como uma rede).

Quando se fica gripado ou com dengue, significa que é um momento que precisa de repouso, uma pausa que você precisa e não se permite. Um tempo importante para recuperar física e emocionalmente. Reequilibrar-se.

Prevenir é sempre melhor, concorda?

Se houver interesse em adquirir os óleos essenciais ou outras informações, entre em contato pelo 65 3027 5795 ou espacoflordocerrado@uol.com.br

OBS – Estas informações não dispensam cuidados médicos.

Anúncios

Um pensamento sobre “H1N1 e viroses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s